Estruturas da Terra

Estruturas da Terra

Durante a sua formação, a Terra foi adquirindo massa na medida em que ela foi se agregando com outros fragmentos do Sistema Solar. Quando isso acontecia, a temperatura da Terra subia e ela acabava por se fundir. Os elementos químicos que compõe o nosso planeta passaram então a se acomodar diferencialmente, ou seja, houve uma migração de elementos mais densos para o núcleo da Terra, como o Ferro e o Níquel, e os menos densos migraram para as partes mais externas, como o Silício, Alumínio, Oxigênio, conforme a figura abaixo:

 

Diferenciação das camadas no interior da Terra

Fonte: Para entender a Terra

 

 

Recentes investigações geofísicas do interior da Terra, pela propagação de ondas sísmicas, revelaram alterações na velocidade dessas ondas. Isso quer dizer que essas alterações indicam diferenças químicas entre uma camada e outra, que são as descontinuidades. A partir desses estudos, pôde-se deduzir que deduzir que o nosso planeta é zoneado em diversas camadas, ou esferas. Essas descontinuidades podem ser entendidas sob o ponto de vista do modelo Geoquímico e do modelo Físico, conforme a figura abaixo:

 

O modelo Geoquímico e Físico da Terra

Fonte: http://forum.netxplica.com/viewtopic.php?t=14167&sid=395707ae5ab3f4876d75091f43820484

 

 

A crosta (que forma a maior parte da litosfera) tem uma extensão variável de acordo com a posição geográfica. Em alguns lugares chega a atingir 70 km, mas geralmente estende-se por aproximadamente 30 km de profundidade. É composta basicamente por silicatos de alumínio, sendo por isso também chamada Sial. A crosta oceânica, devido ao processo de expansão do solo oceânico e da subducção de placas, é relativamente recente, sendo a crosta oceânica mais antiga datada de 160 milhões de anos, no oeste do Pacífico. É de composição basáltica, é coberta por sedimentos pelágicos e possui em média 7 km de espessura, também é chamada de Sima.